ELA

12 de jun de 2012

DESERTO DO SAARA - água subterrânea


Descobertos aquíferos no deserto do Saara e outras áreas secas da África por cientistas do Centro Britânico de Pesquisas Geológicas e da Universidade de Londres.
A estimativa é de que existam 0,66 milhão de quilômetros cúbicos de água e a uma profundidade superior a 100 metros, o que impossibilitará o seu bombeamento manual e irá exigir equipamentos mais sofisticados e caros, além de estudo de acessibilidade que defina os locais de perfuração.

A novidade cogita, além do abastecimento que viria a amenizar a escassez do recurso no continente, a possibilidade de proteção contra os efeitos das mudanças climáticas para os próximos anos.   

A descoberta faz parte de um projeto de mapeamento de todas as águas subterrâneas da África, concluindo que os países do norte, como: Líbia, Argélia, Egito e Sudão são os maiores armazenadores de água.

Apesar de ser uma boa nova aos 300 milhões de africanos que ainda não tem acesso a água potável, o processo deve se delongar em função do estudo de viabilidade, além da constatação de que somente 5% das terras que poderiam ser usadas para a agricultura estão preparadas para a irrigação.


a área circundada em vermelho no mapa corresponde ao Saara


O Saara é o maior deserto quente do mundo (sendo a Antártica considerada o maior deserto (frio) da Terra), e localiza-se no norte da África. Tem uma área total de 9.065.000 km2 - equiparável a da Europa e a dos EUA e maior que muitos países continentais como Brasil, Austrália e Índia.
O nome Saara é uma transliteração do árabe cuja tradução da palavra é tuaregue tenere (deserto).
Sua área compreende parte dos seguintes países e territórios: Argélia, Burkina Faso, Chade, Egito, Líbia, Marrocos, Saara Ocidental, Mauritânia, Mali, Níger, Senegal, Sudão e Tunísia.


Artigo publicado na revista científica Environmental Research Letters.
http://iopscience.iop.org/1748-9326/7/2/024009



Nenhum comentário:

Postar um comentário